Por que os vereadores se ofenderam com meu pronunciamento

Postado em Atualizado em

Prezada/o leitor deste sofrido blog que custo a decorar o caminho. Isto que você vai ler abaixo foi meu pronunciamento de 3 minutos numa sessão especial da Câmara de vereadores de Santarém, na data abaixo assinalada. Tratava-se de um assunto revoltante para os moradores dos bairros a serem afetados por 4 portos novos graneleros em projeto a serem construídos em frente da cidade e destruindo uma área de Proteção ambiental na boca do lago do Maicá. Eu estava lá no plenário e fui chamado antes do momento previsto, por uma jogada astuta do presidente da Câmara e que sobrou para eles. Depois do pronunciamento fiquei ainda uns 45 minutos ouvindo os empresários dos projetos e me retirei para outro compromisso. Eu não estava como convidado da mesa, por isso não me senti obrigado a ficar até o final que foi lá pelas 13:30. Os vereadores se ofenderam com o pronunciamento e prometeram enviar carta de repúdio ao bispo e à CNBB, “por esse padre que não merece ser líder e só vem confundir em vez de ajudar…” etc. Não sei se o bispo e a CNBB receberam a carta de repúdio, pois o bispo não me falou nada. Mas segue, a transcrição do que falei lá e que o bispo me entregou, inclusive com a gravação em CD.  Leiam e verifiquem se de fato ofendi a nobre casa dos vereadores. Penso que “a história me absolverá…” será??

Pronunciamento do pe. Edilberto na Câmara de Vereadores sobre os projetos Portos na área Maicá. Dia 17. 02. 2015

Bom dia a todos e a todas vocês! Estou meio coxo aqui, mas não é da idade, é problema do frio.

Eu quero  primeiro fazer uma conclamação e segundo, ir curto e direto nesta questão (do projeto dos portos graneleiros). Eu gostaria  de ter ouvido primeiro os representantes das empresas, mas já que me deram a palavra agora, depois eles vão reagir.

A conclamação é a todos os presentes, inclusive todos os vereadores. Domingo que vem, nós precisamos defender o rio Tapajós que está ameaçado de ser destruído. Nós vamos ter uma manifestação pública que vai começar às  três e meia da tarde na praça Tiradentes e de lá vamos até a praça do Pescador. Lá vai haver teatro, mostra de vídeo, depoimentos e precisamos manifestar pra Presidente da república, pra os políticos e empresários, que hidroelétricas no Tapajós são crimes, e crime contra as populações daqui.  Então, todos estão conclamados.

Agora deixem-me ir direto na questão.

Eu queria fazer neste momento três reivindicações rápidas.

Uma – aos empresários, representantes das empresas dos tais portos, outra, ao plenário aqui presente; e terceiro, aos senhores vereadores:

A primeira reivindicação aos representantes das empresas. Queria dizer a vocês, em nome da Comissão Justiça e Paz da Diocese de Santarém, que as empresas tem direito de vir a Santarém e instalar seus empreendimentos, mas não tem direitos de nos considerar otários, de querer implantar onde quiserem (gritos e aplausos), de quererem implantar seus empreendimentos onde querem e do jeito que querem.

A segunda reivindicação – ao plenário aqui presente. Fiquemos nós seguros que se nós vamos nos fiar nas leis, nos fiar nos políticos, nós vamos ser otários mesmo. (gritos e aplausos). Então, minha conclamação é que nós, em todos os bairros que estão afetados por estes empreendimentos que estão saindo a torto e a direito em Santarém, que nós não deixemos acontecer estas coisas mais. Precisamos ir pra rua e não só pra rua, não só fazer abaixo assinado, mas ir peitar as empresas e os  políticos que permitem tais crimes acontecerem na nossa cidade de Santarém.

Terceira conclamação aos senhores vereadores – Eu peço, em nome da sua consciência cidadã e, àqueles que são cristãos, em nome da sua consciência cristã, que assumam seu papel. Vocês foram eleitos por nós e, se foram eleitos por nós, foi para defender os direitos da sociedade santarena e não engulam estas tapeações de que as grandes empresas que vem para Santarém, vem trazer desenvolvimento. Já foi falado aqui e não vou repetir. Vocês vereadores, os senhores são nossos representantes. Os senhores tem direito e o dever de defender os direitos da população santarena.

Olhem o que está acontecendo aí na Cargill. Os vereadores do ano 2.000 foram criminosos, quando permitiram acontecer a primeira instalação. Agora está acontecendo uma nova instalação. E eles já estão dizendo que daqui para o fim do ano, vão aumentar a produção e exportação de soja daqui de Santarém, o que significa o aumento de carretas. E vejam os escândalo.  O DENIT instala pardais, do porto da Cargill até o viaduto. A população dos bairros do Cambuquira,  Matinha, Esperança e Ipanema, que vem lutando para que se instalem proteção das vidas, seja com pardais, seja com… aquele negócio que  os veículos pulem por cima… quebra mola, não, é outro nome… lombada! E olhem só, a prefeitura diz que não é responsabilidade dela, porque a estrada é federal. A Polícia Rodoviária federal diz que não é dela a responsabilidade, por que seu dever é só controlar o tráfego. Quer dizer, o Adão diz que culpa da Eva e a Eva diz que e da serpente. A população é que está ameaçada. Senhores vereadores, assuma seu papel!  Defendam nosso povo, nossos direitos! (gritos e aplausos).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.