Análise da semana na região

Postado em

Análise da semana – Nossa Voz é Nossa Vida – 30.04.2016

O Brasil vive várias crises graves, de imoralidade política, nacional e regional, de administração pública sem futuro, com custo de vida sem controle e prejudicial aos mais pobres, desemprego aumentando cada dia, entre outros. O que vai acontecer com o governo federal não se sabe, está nas mãos de quem não representa a população.

Mas não é só este tipo de crise que se vive no Brasil e aqui em nossa região. As associações populares, sindicatos, federações, bairros, vilas e até comunidades religiosas vivem uma séria crises de consciência coletiva. Prevalece  uma mentalidade de cada um por si e meus direitos é o que interessa, os outros que se virem. Existe falta de consciência de um por todos e todos por um. Tome-se um exemplo aqui na região, para análise mais detalhada dessa crise. A Reserva Extrativista Tapajós\ Arapiuns, a RESEX.

Originalmente a Resex era para ser uma área a serviço exclusivo dos moradores ali existentes secularmente, de pais a filhos e netos. Teria proteção do Estado brasileiro para que fosse uma população que a melhorar sua qualidade de vida, com renda do extrativismo e da vida coletiva, organizada com a visão de um por todos e todos por um. Um órgão do Estado estaria ali para garantir que nenhum forasteiro entrasse para perturbar o modo de vida extrativista dos moradores. Incialmente o IBAMA seria o guardião da Resex, mais tarde assumiu o ICMBIO. Hoje de guardião este se tornou dono da Resex.

O que aconteceu?… ao longo dos anos quase nada foi trabalhado para formação de consciência coletiva nas dezenas de comunidades. As lideranças não adquiriram consciência de seu papel de formadores de opinião de seus liderados; os vários diretores da Associação Tapajoara, aceitaram a submissão ao dono ICMBIO e deixaram de trabalhar as consciências de seus companheiros e companheiras. Assim prevalece ainda hoje a busca de favores e cada um por si. Falharam nesse processo educativo, as igrejas, o sindicato, a Colônia de pescadores, e o próprio ICMBIO. Hoje se perguntarem a qualquer morador daquela região, o que é a Resex?  raros darão uma resposta de que a Resex são os moradores, que cuidam do extrativismo da área de maneira coletiva, um por todos e todos por um.

Como seria uma legítima Reserva extrativista hoje, depois de 30 anos de existência¿  Era para ser uma região onde as famílias teriam melhorado bastante a qualidade de vida, com renda familiar mais digna, com a produção de látex de seringa a preço justo, venda de semente de cumaru, óleo de andiroba, essência de pau rosa, venda de pescado, frutas sazonais e artesanato. Tudo de preferência em cooperativa de produção e comercialização. Haveria reflorestamento com árvores nativas como cedro, cumaru, mogno, uxi, e outras árvores nativas. Se hoje nada disso é feito é porque o guardião e os líderes não tem preocupação de fazer da resex um padrão de vida digna para seus moradores. Em vez disso, surgem mais problemas com divisões, conflitos intercomunitários, abandono da juventude que não vê futuro permanecer ali.

Este é mais um exemplo da crise que assola o país, o Estado e o município. A Resex é apenas um exemplo mas se poderia pontuar outras organizações de pescadores, trabalhadores e outros.

Nossa sociedade vive uma grave crise moral, política e social. Qual a saída? Conformismo?… lamentar e cruzar os braços?… Achar que só os outros são culpados?… Nenhuma dessas saídas ajudará a Resex, as associações, os sindicatos, as igrejas a sair da crise

Para a crise política, uma saída é a sociedade organizada buscar uma união de forças e estratégia que exija moralização dos políticos. Isso está acontecendo lá mais para o sul, falta aqui no norte. Para as associações de moradores, FAMCOS, UNECOS, Sindicatos, pastorais, é preciso pensar uma estratégia de unir forças também para mudar até a Câmara de vereadores em outubro próximo, para exigir respeito ao nosso território, aos direitos de nossas comunidades. A Resex Tapajós Arapiuns precisa deixar o comodismo de lado, as intrigas de indígenas e não indígenas e unir forças para a RESEX voltar a ser o que era para ser, um povo que melhora a qualidade de vida pelas próprias forças e unidos, sem submeter-se ao domínio do ICMBIO e outras forças invasoras.

Toda crise é sempre uma oportunidade de revisão de vida, avaliação e mudança de estratégia e de rumo.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.