O verão natural chega mas o tempo político está tenebroso

Postado em

Análise da semana – Nossa Voz é nossa vida – 12.06.2016

O firmamento da natureza indica já em junho, que o inverno teve pouca chuva e muito vento. Nestes dias as nuvens brancas contrastam com o céu azul. Bom ou não para os e as produtoras rurais? Só eles, elas e Deus podem dizer com mais firmeza.

Já o firmamento político nacional, estadual e municipal não está nada azul, as nuvens cada vez mais escuras. Na capital federal os bandidos estão sendo expostos até na rede Globo, antes sua protetora. O governo interino, acusado de golpista perde confiança a cada semana, com deposição de seus ministros ficha suja. O presidente como um travesti, se curva obediente aos empresários e latifundiários. Para atender seus interesses ele arrocha as vidas dos trabalhadores e dos mais pobres.

Aqui no Oeste do Pará, para não analisar o espírito vingativo e medíocre do governador do Estado, o céu municipal também está carregado de nuvens escuras. Em alguns municípios da região, chove granizo pesado, com prefeitos cassados pela polícia, outros afastados do cargo por desvio de dinheiro público e outros continuam no cargo mas sem mais confiança da população. Mesmo assim querem ser reeleitos, numa atitude de cara de pau, supondo que os eleitores são cegos e mendigos.

Em Santarém tudo indica que os 21 atuais vereadores pensam em ser candidatos mais uma vez sonhando ser reeleitos. Afinal, o salário é excelente para pouco trabalho. Acreditam eles e elas que a sociedade é conformista, reclama, reclama, mas não sabe pressionar como deveria. No final, não tendo outro votam nos mesmos. Será?? Outro dia encontrei um advogado, indaguei se ele seria candidato. Me respondeu que se o cargo de vereador não fosse remunerado, os vereadores fossem desligados dos interesses do prefeito, ele toparia exercer o serviço cidadão. E concluiu dizendo que do jeito que está hoje a política municipal ele se envergonharia de ser eleito vereador. Interessante saber que em vários países o cargo de vereador é voluntário serviço à municipalidade. Dizem que em Santarém, até 1972  vereador não era assalariado. Uma pergunta que cada eleitor/a pode fazer quando encontrar um candidato nos próximos meses é – se o cargo de vereador não fosse remunerado você seria candidato? E outra pergunta interessante: quando foi a última vez que você se manifestou contra os projetos de portos na pérola do Maicá?

Talvez assim você eleitor/a possa qualificar quem dos vários candidatos deste ano vão merecer seu voto. Pense nisso, porque nós eleitores somos responsáveis pelo destino do município. Mas algo bom está acontecendo. Além da feira agroecológica promovida pela Emater Pará em Santarém, agora sócios/as do STTR de Santarém inauguraram também uma feira orgânica direta do produtor ao consumidor. Isso é muito bom por ao menos dois motivos: escapando do atravessador, o produtor pode ganhar melhor remuneração pelo seu trabalho; e outro, o consumidor tem oportunidade de  comer produtos sem agrotóxicos e mais sadios.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.