Como interpretar o resultado das eleições municipais

Postado em

Análise da semana – Nossa Voz é Nossa Vida – 09.10.2016

Como interpretar o resultado das eleições municipais em Santarém e municípios vizinhos? Em alguns foram eleitos os velhos, nem sempre com ficha bem limpa. Em alguns outros foram eleitos médicos, padre, novatos sem história de competência político administrativa. Terão que aprender a nadar, nadando com risco de morrerem afogados. Semelhante situação aconteceu entre vereadores. Dai a pergunta, que critérios utilizaram os e as eleitoras para eleger esses aí? Não pode ter sido com base em programas partidários, porque isto não existe nos partidos de hoje. Teria sido critério de simpatia pessoal? Troca de favores? Influência de propaganda?

Tomemos o município de Santarém como ilustração. Aqui houve mudanças de prefeitos e de vários vereadores. O prefeito eleito foi por maioria de votos. Seria por maior competência administrativa? Maior honestidade na atuação coletiva? Pela história pública do eleito  não dá para se tirar uma conclusão. Ele já exerceu cargos como, vereador, secretário municipal, deputado estadual. Em nenhum desses cargos ele foi brilhante  servidor público. Teria sido pelo fracasso administrativo de seu mais próximo oponente? De fato este vai deixar o cargo de prefeito sem deixar saudade?

O novo prefeito tem um grande desafio à frente, provar que veio para democratizar a administração pública, para fazer mudança real, disse ele em campanha bastante barulhenta. Teria sido isso que comoveu 64% dos eleitores votantes? Fazer promessas de campanha tem sido bla, blá, que desgasta os eleitores mais conscientes. Porém, há ainda um grande número de eleitores/as que não são politizados e acabam acreditando milagres.

Na Câmara de vereadores de Santarém houve uma razoável renovação. 11 dos 21 novos vereadores já são cobras criadas. Nem deviam estar lá, pois tiveram quatro anos e outros,  mais anos para fazer algo pela população que marcasse nome na história do município. Pelo contrário, alguns deles são abertamente favoráveis ao crescimento econômico com prejuízo dos moradores do município. Esses apoiam a violadora construção de portos dentro da área urbana, inclusive destruindo a APA MAICÁ. Também esses mantém silêncio no caso da destruição feita pela imobiliária Buriti em 187 hectares de mata nativa na periferia da cidade, entre outros absurdos. Reeleitos, vão fazer o quê em benefício das periferias urbanas e do meio rural do município?

Mas foram eleitos dez novos vereadores. Alguns são ainda noviços no mandato. Serão ingênuos carneiros no meio de lobos? Terão coragem de agir estritamente dentro das funções que competem ao vereador? Ou serão meros acólitos do novo prefeito? Também esses novos terão desafio bastante sério nos próximos anos. Mudar o conceito errado que leva um vereador se distribuidor de favores, arranjando serviço aqui e ali pra dizer ao povo que está fazendo o bem, já pensando nas próximas eleições. Vão ser eles rigorosos fiscalizadores da administração executiva? Vão escutar as associações de moradores, as áreas e distritos  municipais, para saber o que pesa na vida do povo e assim propor leis novas? Ou vão ficar presos aos interesses dos donos dos partidos pelos quais foram eleitos? Um jovem vereador de mandatos passados se perdeu politicamente por deixar de lado as bases que o elegeram, para seguir fielmente os interesses do partido. Vai se repetir o drama dos novos?

 

O que se pode esperar dos novos prefeitos e dos novos vereadores? Em vários municípios da nossa região, se espera que os eleitos moralizem a política municipal, olhem com nojo os maus exemplos dos mandatos passados.

Em Santarém, ao menos os que elegeram o novo prefeito, esperam dele que seja mais competente, mais transparente, mais acessível às urgências  das populações urbana e rurais. Se em dois anos ele acabar com a vergonha do porto da Tiradentes, para um digno hidroporto, como o de Itaituba; se mandar às favas a Cosampa e contratar uma empresa competente para resolver o problema da água potável nas casas; se garantir pagar o piso nacional do salário de professores; se ampliar o programa mais médico nas comunidades rurais; se concluir o hospital materno infantil; se finalmente priorizar o respeito ao território recusando a invasão de empresas portuárias  dentro da cidade, então se poderá dizer que o eleitorado votou politicamente certo.

E dos vereadores, para se saber se foram eleitos os mais competentes e honestos, dentro de um ano  assumem suas funções pelo e com o povo, ou se serão mais uma vez acólitos do executivo?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.