Desfiles e Gritos pelas pátrias

Postado em

Análise da semana – Nossa Voz é Nossa Vida – 10.09.2017

A semana que passou teve muito calor, bom vento para uns e sofrimento para quem navega nos rios da região. Teve alegrias e tristezas, mas acima de tudo teve vida e a mãe natureza gritando com furacões e terremotos, a dizer que não suporta mais tanta agressão às florestas, aos rios, a poluição com agrotóxicos e gás carbônico. No Brasil, dois acontecimentos merecem uma análise também. Um de celebrações da semana da pátria, o outro do Grito dos excluídos. O primeiro induziu milhares de crianças e jovens a desfilarem pelas ruas, rufando os tambores, como se fossem soldados. Tudo pela pátria, este ser sem rosto e hoje sem dignidade por causa de seus dirigentes. A tal ponto que um deputado federal sem expressão, vende seu voto para manter o presidente ilegítimo no cargo, em troca nomeia seu irmão para superintendência do INCRA no Oeste do Pará. O moço desconhecido, não se sabe tem se qualificação, mas é irmão do deputado que vendeu seu voto. Que se pode esperar do superintendente do INCRA nomeado dessa forma?

O Grito dos excluídos, com menos participantes, até em presença em Santarém e municípios vizinhos, mas marcou presença em vários estados. É o início de uma resistência popular aos desmandos que vivem a administração pública, que garante privilégios de políticos e retira recursos das universidades e do SUS. No oeste do Pará, mesmo sem ter realizado o Grito dos excluídos na semana da pátria, vai acontecer um outro grito organizado neste próximo fim de semana. Será o encontro do Forum dos Movimentos sociais, que reunirá em Santarém 165 militantes de vários movimentos que lutam em defesa de nosso território, incluindo os que chegam de Terra Santa, Óbidos, Oriximiná, Aveiro, Itaituba e demais municípios da região, que não suportam mais tantas agressões ao nosso território. Análise da realidade, troca de experiências de pequenas lutas, busca de um caminho concreto de defesa de nossos direitos de povos tradicionais da região contra a invasão do capital.

Outro acontecimento em andamento na região é a renovação do Plano diretor do Município. Não sabemos se em todos os municípios   está ocorrendo reuniões entre poder público e sociedade civil para atualização do Plano diretor. Em Belterra e Santarém é afirmado que está sendo feito sem a participação de muita gente. Uma pena, o processo é organizado pela secretaria de planejamento do município, no caso de Santarém. Infelizmente a primeira etapa de estudo para renovação do plano foi de fraca participação também por inconveniência de datas e horários. Mas é preciso que quem sente necessidade de melhor organização de sua cidade e seu distrito, que fique atento para a data e hora da próxima audiência pública para conclusões do que deve ser atualizado e o que deve sair do plano.

No Caso de Santarém, os moradores da cidade precisam dizer se a cidade deve ser lugar para se morar dignamente, ou se deve entregar para portos graneleiros, portos para combustíveis, fábricas dentro da cidade, olarias e serrarias na área urbana. Assim por diante. Caso pouca gente participe e se cala, não poderá reclamar depois pelos erros aplicados pelo poder público se baseando no Plano diretor. Quem não participa das decisões não tem direito de reclamar depois. O presente e futuro de nossa cidade e nosso distrito depende de como nós hoje lutamos firmes pelo que é certo e justo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.