Mês: junho 2018

SEIS DE CADA 10 ELEITORES ESTÃO INDECISOS, OU NÃO QUEREM VOTAR/e DAÍ?

Postado em

Análise da semana  – Nossa Voz é Nossa Vida  – 01.07.2018

Atravessamos o meio do ano, chegando ao início do segundo semestre. Dentro de 95 dias todos nós possuidores de títulos de eleitores deveremos estar diante da urna para depositar cinco votos, de presidente a deputado estadual, passando por senador, deputado federal e governador. Como está sua consciência de eleitor? É tempo para observar, analisar as vidas públicas de centenas de candidatos que se apresentam buscando seu voto.

Uma recente pesquisa do IBOPE constatou que 6 em cada 10 eleitores estão indecisos, ou não querem votar em outubro. Nosso dilema é como votar e em quem votar. Está provado que votar em branco ou votar nulo é contribuir para os mais  malandros serem eleitos. Portanto, mesmo sendo obrigados, precisamos usar a consciência e responsabilidade.. De minha parte já sei em quem não votar de jeito nenhum. Não votarei nos 14  deputados federais do Pará que apoiaram o Michel Temer para prejudicar os trabalhadores com a destruição das leis trabalhistas e a modificação da Previd6encia social. Entre esses se inclui dois senadores paraenses que Não terão meu voto. Mas não só. Candidatos de partidos que apoiam Michel Temer, e os que até hoje nunca denunciaram os projetos de portos graneleiros em Miritituba e Maicá, esses também não terão meus votos. Votar neles é apoiar os desmandos que acontecem hoje no país e no nosso Estado do Pará.  Portanto, faça você o mesmo e livre sua consciência de compactuar com eles. Mudar quase todos é preciso. Quando chegar algum deles olhe no olho dele e pergunte: quando foi que você denunciou as hidroelétricas de Belo Monte e do rio Cupari no Tapajós? Se le disser que já foi contra, exija um documento que prove. Se não mostrar diga que nunca votará nele.

Mudando de fato mas continuando na cidadania. Lembra ainda do padre Amaro de Anapu? O corajoso continuar da luta da irmã Dorothy? Lembra que ele foi falsamente acusado por um grupo de grileiros, fazendeiros e madeireiros de Anapu ainda no mês de março e por isso foi falsamente jugado por um juizinho de Anapu e levado ao presídio de Altamira? Pois então, finalmente o Superior Tribunal de Justiça mandou libertar padre Amaro na quinta feira passada e hoje ele está em liberdade, embora ainda com limitações impostas pelo STJ. Lembra que até um jornalzinho aqui de Santarém  publicou uma informação baseada apenas nas falsas acusações dos grileiros e madeireiros? Pois é, o STJ compreendeu que não havia motivo sério para manter o padre no presídio sem um julgamento completo e sério. Há juízes que hoje representam Poncio Pilatos, mas há alguns juízes também que seguem a lei honesta que é a justiça de Deus.

Estes dois assuntos devem servir para sua e minha reflexão. Como podemos agir com justiça de Deus e com cidadania política nas eleições de outubro.

Há ainda um outro fato que não vou ampliar mas é preciso nós estarmos alertas. O Plano Diretor do Município de Santarém, ainda no ano passado foi estudado por boa parte da população urbana e rural, foi votado em assembleia bastante participada. Só houve discordância sobre dois pontos, o projeto de construção dos portos da EMBRAPS na APA MAICÁ e a construção de prédios de vários andares em Alter do Chão e outras praias. Mesmo assim prevaleceu o voto da maioria que excluiu esses pontos do plano. De acordo com a lei federal o Plano foi encaminhado à Câmara de Vereadores para analisar se algo feria a constituição federal, caso contrário o prefeito deveria sancionar e colocar em prática. Acontece que já iniciamos o segundo semestre e os vereadores ainda não disseram porque estão demorando em fazer a revisão. Isso deixa suspeita na gente de que querem fazer a gente esquecer e eles modificarem justamente os dois pontos que a maioria votou contra, mas os empresários querem a todo custo. Portanto precisamos ficar alertas e exigir fidelidade ao que foi decidido pela sociedade em assembleia.  Alguns vereadores querem se candidatar a deputado. Pergunte deles porque estão sem aprovar o Plano Diretor e escutem a potoca que vão dizer.

Anúncios

Afinal, Papa Francisco enviou ou não, um rosário ao ex presidente Lula?

Postado em

Editorial RNA  — 13.06.2018

No Brasil, hoje é dia de festa para moças solteiras, pois Santo Antônio tem fama de facilitar casamentos. Mas a ditadura de Michel Temer, o ilegítimo presidente não permite muita alegria no país. Ao ponto que amanhã a seleção de futebol deve fazer seu primeiro jogo na copa mundial na Rússia, mas há pouco interesse na população. Pesquisas indicam que 55% dos entrevistados não estão interessados na copa do mundo.

Mas há uma outra notícia digna de reflexão. Outro dia um advogado argentino membro de um secretariado do Vaticano, Juan Grabrois, foi até Curitiba para levar um rosário, abençoado pelo Papa Francisco, ao ex presidente Lula, no presídio. Não lhe foi permitido entrar para a visita; alegaram que não estava no dia certo.  Isto gerou uma polêmica nos meios de comunicação do país. Um jornalista mais crítico perguntou: Por que a mídia não noticiou que o Papa Francisco mandou um rosário de presente ao Lula? Afinal, o Papa enviou ou não, o presente ao ex presidente em presídio?

Houve desmentidos e o próprio Vaticano  se corrigiu ao informar que “Grabois definiu como inexplicável a rejeição de não ter podido se encontrar com Lula a quem queria levar um Terço abençoado pelo Papa, além das palavras do Santo Padre e discutir assuntos espirituais com o ex-chefe de Estado”. Por que então a Rede Globo ignorou a visita e o presente do Papa Francisco, a Lula da Silva?

O sistema que controla a ditadura brasileira não suporta tal fato. O jornalista  Alexandre Tambelli interpretou assim: “Quando surge um Lula ou um Papa Francisco o Sistema não tem controle absoluto dos seus atos, pois, são dois líderes antissistema mais importantes do Século XXI e capazes de  atingir multidões com seus carismas, inteligências e ações revolucionárias. Lula e o Papa Francisco falam em nome da coletividade, falam em nome de um mundo socioeconômico menos desigual e trabalham no caminho oposto do Capitalismo de mercado”.

Então, se O Papa enviou o presente pessoalmente ou não, não importa, mas como o sistema ditador n Brasil se preocupa com tal gesto. Daí  as versões controversas.

 

 

Dia mundial do Meio Ambiente e destruição do rio Cupari

Postado em

Análise da semana  – Nossa Voz é Nossa Vida  –  10.06.2018

O mundo celebrou na última terça feira, 5 de junho, o dia mundial do Meio Ambiente. Papa Francisco não deixou passar em branco e deu seu recado. Disse ele “estamos de acordo que a terra é uma herança comum, cujos frutos  devem ser partilhados por todos. No entanto, o que acontece hoje no mundo em que vivemos?”.

Tem razão o Papa Francisco. Olhando bem aqui ao nosso redor, em Santarém, Belterra, Mojuí, Curuá  e toda nossa região, por que tanta poluição de igarapés, de rios, lagos, por que tanta mata derrubada? Olhe o que fez a multinacional Cargill bem ali dentro da cidade, invadiu o rio, destruiu uma praia, se apossou do bosque e do campo da Vera Paz. E agora, não bastando aquela destruição, vereadores querem permitir que outra multinacional destrua a área verde e o lago do Maicá com mais portos graneleiros, por que permitir isso?

Diante do acelerado aumento de destruição ambiental, por que governos municipais, federal  e estadual estimulam  a vinda de progresso a qualquer custo. Veja como foi construía a hidroelétrica de Belo Monte com tantos crimes sociais e ambientais. Altamira está ali como espelho.

Estranho o conformismo da nossa sociedade. Estamos como gado na fila do matadouro. Mesmo vendo como  fizeram os caminhoneiros que enfrentaram o ilegítimo governo com a paralização de dez dias. Diante a persistência deles o governo se curvou. Por que nós outros Não seguimos o exemplo? Está em jogo não apenas a terra hoje, mas o futuro de nossos descendentes. Se nada fizermos hoje o que será de Santarém, Lago Grande, Monte Alegre e todo o Oeste do Pará daqui a 15 anos? Olhe o lago do Juá, os lagos do Papucu e Mapiri; olhe os igarapés do Urumari, Cucurunã e São Brás, como eram 15 anos atrás e como serão em 2040?

Nesta semana passada Os Ministérios públicos do Estado e federal  exigiram do IBAMA e da justiça que sejam paralisadas as obras de oito projetos Pequenas centrais hidroelétricas no rio Cupari. Um absurdo criminoso com apoio da Secretaria estadual de meio ambiente, SEMA. Rio Cupari, para quem não sabe é um braço estreito do rio Tapajós no município de Aveiro.  Imagine os desastres sociais e ambientais com oito barragens num rio estreito, com licenciamento criminoso da SEMA estadual. Os MPE  MPF em boa hora embargam porque a SEMA Não tem competência legal nem moral para dar licenciamento ali, pois o Cupari é braço do Tapajós, que é um rio bi estadual e portanto exige licenciamento pelo IBAMA que é federal. Além das oito PCHs estavam previstas mais 13  ao longo do estreito e encachoeirado rio Cupari.

Estranhamente não resistiram o prefeito de Aveiro, os vereadores de Aveiro, os moradores ao longo do rio Cupari. Apoiavam as desgraças o governador Jatene, os deputados estaduais e os deputados federais. Muitos desses estarão chegando daqui a pouco pedindo ou comprando voto para continuar prejudicando as populações. Por que tanta passividade?

A terra hoje é um sujeito de direitos pela Organização das Nações Unidas, ela tem direitos como os seres humanos. Mas quem a respeita? Nem autoridades, nem sociedade civil, nem comunidades locais que abusam dos igarapés, do lixo jogado atoa, dos plásticos lançados nos rios. Mas uma coisa é certa, Nós somos capazes de perdoar erros, Deus sempre perdoa, mas a natureza não perdoa nossos crimes.  No caso do rio Cupari temos que aplaudir hoje os Ministérios púbicos, Estadual e Federal. Nos casos dos igarapés, lixão do Perema e lagos do Juá, Mapiri e Urumari, além de outros locais agredidos por agrotóxicos e desmatamento temos agir em defesa da terra, antes que seja tarde.

Greve dos caminhoneiros e festa de Corpo de Deus, tem algo a ver?

Postado em

Análise da semana  –  RNA  – 03.06.2018

Na quinta feira passada, católicos celebraram a tradicional festa de Corpo de Deus. Uma pergunta ficou no ar em algumas cabeças religiosas: Qual o significado dessa festa com longas procissões e o santíssimo sacramento caminhando pelas ruas? Jesus, em seu tempo na Galileia, nunca aceitou ser elevado e adorado. Queria sim, que seus seguidores aprendessem a manifestar a presença do Reino de Deus, pelas ações de solidariedade, expulsão de demônios e cura de enfermos. Certamente que essa festa pretende realçar  a importância da hóstia consagrada, memória da presença de Jesus como alimento dos seus seguidores.

Daí que a procissão da eucaristia pelas ruas é uma provocação a todos os cristãos. Como nós valorizamos  o alimento oferecido por Jesus na primeira ceia, um dia antes de sua morte? Até que ponto esse alimento produz compromisso dos crentes com as bem aventuranças propostas pelo mestre? Até que ponto estamos expulsando demônios que prejudicam tantas vidas dos pobres? Como estamos procurando curar as enfermidades que autoridades políticas estão causando aos brasileiros com políticas imorais? Aumento de preços de gás de cozinha e gasolina, corte nos recursos para o SUS e educação. Não são esses os demônios de nossa região?

A greve dos caminhoneiros, que em dez dias obrigou o governo federal atender suas justas exigências, não foi uma ação correta da categoria dos motoristas de caminhões? Por que então os grandes canais de televisão continuam a dizer que o desabastecimento de alimentos no país é culpa dos grevistas? Afinal, quem está prejudicando não só os usuários de óleo diesel, mas de todos os que precisam de gás de cozinha? Quem  são nesse caso, os demônios, os grevistas ou o governo que massacra o povo com subida de preço de combustíveis  quase diariamente? Se a eucaristia é o alimento para fortalecer fé compromisso dos seguidores de Jesus, para tornarem o Reino de Deus presente nas comunidades, e se a atual política dos governos federal, estadual e municipais, são prejudiciais ao povo trabalhador, não são eles os demônios a serem expulsos?

Por que então só os caminhoneiros agiram e expulsaram seus demônios?  Por que os outros sindicatos, associações de moradores, cristãos de todas as igrejas, que se dizem crentes em Jesus, porque não fazemos também uma greve geral para os governantes administrarem o país e  melhorar a vida da maioria dos brasileiros pobres? Quando a Petrobrás aumenta os preços dos combustíveis para gerar lucro aos acionistas, prejudicando a todos nós, não são seus diretores demônios? Um presidente que massacra os direitos das leis trabalhistas e tira dinheiro da saúde pública e da educação, não é ele demônio?

Então volta a pergunta inicial desta análise – que significado tem a festa de Corpo de Deus, com caminhada de Jesus na eucaristia pelas ruas das cidades? É só um ato religioso dos católicos? E os que não são católicos, não têm responsabilidade também de lutar por justiça social e defesa dos direitos humanos de todos? Converse sobre isso em sua família, seu grupo de fé, seu sindicato.

Que é bem público para Pedro Parente?

Postado em

Editorial RNA  –  01.06.2018

Diz um ditado: errar é humano, mas permanecer no erro é teimosia que  se torna crime. O governo federal continua obstinado nos erros, com graves prejuízos para maioria dos brasileiros. Suas políticas só favorecem empresários, políticos, juízes e acionistas estrangeiros.

A greve dos caminhoneiros escancarou parte dos crimes do governo federal. Só depois de dez dias de paralização, Michel Temer atendeu as exigências dos grevistas, baixando o preço do óleo diesel. Mas só atendeu o que queriam os grevistas, quanto ao resto da população nacional, tem que continuar pagando altos preços para botijão de gás e gasolina.

Toda essa crise aconteceu por causa do poder da Petrobrás, onde seu presidente manda mais do que o governo federal. Isto porque, desde que Fernando Henrique Cardoso privatizou 49 por cento da empresa mais poderosa do país, os acionistas exigem lucros dos dividendos. O presidente da Petrobrás manda mais do que o presidente da república. Daí as quase diárias subidas de preço dos combustíveis.

Finalmente os caminhoneiros deram um basta à anarquia. Com dez dias de greve, Michel Temer se curvou e não só, hoje o poderoso diretor presidente da Petrobrás renunciou ao cargo. Pedro Parente saiu do seu conforto. Mas escute o que ele escreveu na carta de renúncia – “Sr. presidente, sempre procurei demonstrar que acima de tudo, meu compromisso é com o bem público…mas diante desse quadro de reações dos grevistas, fica claro que minha permanência na presidência da Petrobrás deixou de ser positiva.”

Muito cinismo de tal pessoa, afinal qual o bem púbico que ele defendia na frente da maior empresa fornecedora de combustíveis ao público brasileiro? A greve dos caminhoneiros foi sucesso para eles, mas não melhorou as vidas dos usuários de gás de cozinha e de gasolina. Esta greve é um exemplo de que outros sindicatos, associações de moradores, sociedade civil organizada precisam fazer para o governo e os políticos respeitarem os direitos da maioria dos brasileiros. Nós temos poder desde que tenhamos espírito cidadão e organização solidária. Só assim o governo ilegítimo vai ceder aos nossos direitos. Já nas próximas eleições de outubro precisamos usar nosso poder, eliminando todos os políticos que tem apoiado o governo ilegítimo contra os trabalhadores. Fora quem até hoje não defendeu nossos direitos.