Padres jovens e seminaristas brasileiros tem dificuldade de seguir papa Francisco

Postado em

Editorial  RNA  – 17.07.2018

Vale a pena trazer à nossa reflexão na Rede de Notícias da Amazônia, a pessoa e missão do Papa Francisco. Com cinco anos de missão como líder da Igreja Católica, ele ultrapassa os limites da sua Igreja e é reconhecido como quase um dos únicos líderes mundiais, merecedor de ser escutado, por católicos, políticos, intelectuais e jovens. Ele não se comunica apenas com católicos, mas com toda a sociedade. Suas reflexões  incomodam os empresários capitalistas, os chefes de Estado que desprezam os imigrantes, mas também incomoda bispos e padres acomodados. Sua recente carta Laudato Si manifesta sua preocupação com o meio ambiente e a destruição do planeta e suas reflexões são bem acolhidas. Dentro desta missão global, papa Francisco convocou para o próximo ano um sínodo especial sobre a Amazônia, porque nesta grande região vivem seres humanos marginalizados, florestas destruídas, saqueios de riquezas minerais e não se pode explorar a região sem pensar no futuro da humanidade.

Por causa desta linha pastoral que liga a fé com a vida real tem gerado críticas ao papa Francisco. Mais surpreendente é que a maior parte da resistência e indiferença à sua missão está dentro da própria Igreja Católica. Mesmo no Brasil, com 60 por cento se dizendo católicos Papa Francisco não é bem aceito e seguido. Professor Oscar Beoso, sociólogo  especialista em questões da Igreja Católica, em sua análise do assunto observa que “o entusiasmo com o papa Francisco tem sido menor entre padres jovens e seminaristas. Estes clérigos por formação e prática pastoral, ficam distantes dos problemas econômicos, sociais e políticos e tem por isso, dificuldade de compreender as causas da atual crise nacional. Daí não acompanharem a linha pastoral do Papa Francisco”, conclui Oscar Beoso. Até que ponto essa análise do professor se confirma nos padres e seminaristas da Amazônia? Vale a pena os leigos analisarem e os clérigos fazerem sua auto crítica.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.