Mês: setembro 2018

sexta economia do planeta reduzida afarelo

Postado em

Encontro diocesano de CEBs  – agosto de 2018

Mesa redonda inicial: várias conjunturas nacionais e regionais

Participação do Edilberto Sena – conjuntura econômica

  1. Por que um país tão rico, que já foi recente a sexta economia mais rica do planeta, hoje está em frangalhos:
  • Dívida pública – consome 48 por cento do PIB nacional
  • Seis de cada dez crianças e adolescentes estão abaixo da linha de pobreza;
  • 13,5 milhões de desempregados;

SUS sem recursos para atender necessidades básicas saúde, etc

  1. Um pouco da linha do tempo recente: Governo Lula/Dilma
  • Mercado internacional favorável. Compra tudo que temos a oferecer: Europa, China e Índia, além dos EEUUAA
  • Brasil – rido em produtos primários: grãos, minérios, madeira, gado = extrativismo basicamente
  • Governo investiu no agronegócio: Lula declarou um ano: cinte bilhões para agricultura familiar e 120 bilhões para agronegócio.
  1. A crise mundial do capitalismo em 2008
  • O capitalismo mundial chega ao absurdo: capital financeiro (dívidas, bolsa de valores, taxa Selic, etc) hoje é 13 vezes mais que o capital produtivo. Que é isso? Para continuar funcionando esse capital virtual os empresários vão invadindo os países que tem produtos extrativos e de produção primária para serem saqueados,.
  • Exemplo, o Brasil tem uma dívida pública de 4 trihões de reais, um terço disso deve ao estrangeiro. 48% da arrecadação dos impostos são para pagar os juros da dívida, que não tem fim. Em função dessa dependência, o governo irresponsável passa a abrir espaço para compra de terras a estrangeiros, passa a vender empresas públicas como Eletrobrás, Ambraer, Petrobrás, portos, etc.
  • Ver como as grandes empresas de exportação de soja e milhos são maioria estrangeiras Cargill, Bunge, Dryfius, ADM, etc
  • Por conta dessa dependência econômica, tanto do capital estrangeiro, como das oligarquias empresariais nacionais (Bancos, agronegócio, montadoras de carros, etc), O governo ilegítimo de Michel Temer passa a arrochar os trabalhadores e os pobres. Daí,

** Corte nos gastos públicos por 20 anos

** destruição das  leis trabalhistas afetando a economia doméstica e favorecendo os patrões;

** Financiamento do agronegócio com REFIS

** Entrada do capital chinês em obras públicas como hidroelétricas, linhas de transmissão, etc

** Salário mínimo 2019 abaixo do que era previsto antes –

R$ 990,00

** 13,5 milhões de desempregados

  1. Consequências para nossa região
  • Tudo isso que acontece no país acontece aqui também
  • Aumenta a disputa pelo território – agronegócio, portos, ferrovia, hidroelétricas no rio Cupari, Tapajós e outros
  • Plano diretor do município aprovado em assembleia e encalhado na Câmara de Vereadores, por causa dos interesses empresariais
  • A farsa da propaganda da GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA.

 

greve de fome, loucura ou martírio?

Postado em

Editorial  RNA   28.08.2018

Quem ouviu falar de sete brasileiros, cinco homens e duas mulheres, que  acabam de ficar 22 dois dias em greve de fome, diante do Supremo Tribunal Federal, o que pensou deles? Serão loucos? Fanáticos? Ou heróis? Curiosamente o Jornal nacional da Rede Globo e os outros canais de televisão não deram importância a esse acontecimento.

Se oS sete trabalhadores decidiram ficar 22 dois sem comer, em jejum total, certamente havia um motivo, que não interessa à TV Globo e demais colegas.

Um procurador da república, aposentado, Expressou outra opinião. Disse ele “Num país política e juridicamente  viciado, como é hoje o Brasil, se presencia a legitimidade dessa greve de fome”. O procurador Joaquim Távora Alfonsin, concluiu “quando um grupo de pessoas chega ao ponto de se privar da comida por mais de três semanas, com  risco de perderem as vidas em defesa dos direitos, pelos quais jejuam, torna-se muito importante”.

Este sensato pensamento do procurador indica o valor de tão audacioso gesto dos grevistas. Eles e elas, deram um forte recado aos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal, estes não podem violentar a Constituição que juraram proteger. Se decidem manter o ex presidente Lula da Silva prisioneiro sem provas e impedi-lo de ser candidato nas eleições de outubro, estarão mantendo a ditadura imposta pelo  Juiz E seus comparsas do tribunal.   Os sete trabalhadores em greve de fome, foram apoiados pela Comissão de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas, ONU que alertou o Estado brasileiro, de acordo com o tratado de defesa dos direitos humanos assinado pelo Brasil, os governantes são obrigados a respeitar a democracia e o direito de Lula da Silva ser candidato nas eleições de outubro próximo.

Daí que os ministros do STF estão acuados pela audaciosa ação da greve de fome pela democracia e pelo alerta sobre os direitos humanos da ONU. Nos próximos dias eles terão que decidir se defendem a constituição e libertam Lula da Silva, ou se  confirmam a ditadura e desmoralizam o Estado brasileiro diante de seu povo e diante do mundo.

Excluídos? quem?

Postado em

Análise da semana Nossa Voz é Nossa Vida  – 02.09.2018

Na próxima quarta feira será o dia nacional do Grito dos Excluídos. Em Santarém o grande grito ocorrerá durante o desfile das escolas,  a partir das 17 horas, lá na avenida Tapajós. A bandeira do Grito dos Excluídos será: A expulsão das populações de seus territórios acelera o processo de exclusão no campo e na cidade de Santarém. O grito dos excluídos  pode ser dado também nos municípios de Belterra, Mojuí, Curuá, Monte Alegre e demais municípios, pois para mudar a situação de exclusão em que vive a maioria dos brasileiros só a sociedade civil se unindo e enfrentando os exploradores.

Em Santarém o grito está organizado e espera reunir na avenida cerca de 400 manifestantes. Nas outras cidades e comunidades o grito pode ser feito nas igrejas, escolas, sindicatos e manifestações de rua. O que não se pode é ficar de braços cruzados, conformados quando políticos, empresários e governantes estão usufruindo e nós excluídos de uma vida melhor.

Quantos bairros sem água encanada, quantas comunidades sem escola digna e sem até merenda escolar; quantas famílias sem casa própria, quantos municípios sem assistência médica que salve vidas. O hospital municipal de Santarém, hoje terceirizado, recusa receber doentes de outros municípios, chegando doentes a morrer esperando vaga que não há em Santarém. Isto porque  o prefeito retirou sua responsabilidade com o hospital municipal, entregando a uma empresa que está lucrando e prejudicando a população. O Grito de quarta feira é o clamor dos excluídos exigindo responsabilidade das autoridades. Afinal, todos  pagamos impostos até de um quilo de arroz que compramos. Com esse recurso são pagos altos salários de políticos, juízes, prefeitos e vereadores. Por isso, só fica acomodado quem é submisso, escravo dessa ditadura político administrativa.

Sobre situações como essa é que no Evangelho deste domingo (02.09), proclamado nas igrejas cristãs, o mestre Jesus afirma que “não é o que entra na pessoa que a faz impura, mas o que sai de dentro dela, como, a ganância, a mentira, a injustiça e a ambição”. Isso é que torna as pessoas corruptas, sem vergonha de um lado e conformadas, submissas de outro.   O Grito dos excluídos é o grito dos indignados e injustiçados. O cinismo de muitas autoridades clama ao céu e Deus está vendo o sofrimento de seu povo. Agora mesmo, mais uma decisão cínica tomaram os ministros do Superior Tribunal eleitoral em Brasília. Por seis votos contra um, eles romperam o compromisso constitucional e o tratado da Organização das Nações Unidas a ONU. Não permitiram que o prisioneiro político Lula da Silva fizesse sua campanha eleitoral, já que ele foi escolhido por seu partido para ser candidato a presidente da república.

A vice presidente do Comitê de Direitos humanos da ONU afirmou que: “É uma posição muito perigosa para qualquer país que queira ser considerado como um país que cumpre os direitos humanos e o estado de direito internacional”. E mais disse ela: . “O Brasil não pode agir contra o Senhor Lula da Silva, ou outra pessoa que tem uma reivindicação pendente”. A senhora Cleveland concluiu seu parecer dizendo: “o Sr. Lula da Silva pode apresentar uma queixa nos tribunais internos de que seus direitos sob o tratado foram violados e, como eu disse, o Brasil estaria violando suas obrigações legais internacionais com todas as implicações que se seguem a partir desse”. Assim escreveu a representante da ONU. Baseado nessa declaração, os tribunais ditos superiores do Brasil que superiores só tem seus salários e vantagens financeiras, decidem manipular as leis nacionais e internacionais para satisfazer seus interesses e de seus padrinhos. Preferem ridicularizar nosso país perante o mundo.

Eis os motivos para o Grito dos excluídos na próxima quarta feira. Não fique de fora.

 

Consciência a gente se forma

Postado em

ANÁLISE DA SEMANA  – NOSSA VOZ  É NOSSA VIDA  – 09.09.2018

Estive pensando sobre o que compartilhar com você, ouvinte, algo que possa ajudar a formação de sua consciência cidadã. Afinal estamos em um tempo tão complicado no país e em nossa região. São tempos de incertezas, com tantos desempregados, com eleições nacionais dentro de mais quatro semanas e todos nós eleitores sendo obrigados a comparecer diante das urnas para depositar seis votos. Passando por várias comunidades na cidade e no interior o que observo é a falta de informações verdadeiras sobre a política. As propagandas eleitorais no rádio e televisão, não ajudam quase nada, todos os candidatos fazem promessas e pedem votos. Como confiar?

Então, me chamou a atenção o evangelho que é proclamado hoje em muitas comunidades. Dois fatos chamam nossa atenção. Um, em  que Jesus cura um surdo mudo, de modo tão simples, com barro e cuspe. Bastou a confiança do surdo que logo começou a escutar. Outro fato foi a grande surpresa dos que estavam ali perto e viram a cura acontecer. Exclamaram,  Mas que coisa maravilhosa, ele faz os surdos ouvirem e os cegos verem! Então liguei os dois momentos, o de Jesus na beira do lago e nossa situação hoje. Dá pra se sentir que hoje há milhares de surdos e mudos querendo ver e escutar, também sobre a forma correta de escolher seis pessoas honestas, competentes e comprometidas com as necessidades dos pobres de Santarém, Mojuí, Belterra, oeste do Pará e do Brasil todo. Como vamos curar a nós mesmos e os outros nestes dias de escuridão política?

Não sou Jesus, mas como seu discípulos ele nos deu poder de curar enfermos e expulsar demônios. Ora, temos que identificar os demônios que prometem, prometem e depois de eleitos já enganaram os pobres antes. Daí que você e eu precisamos pesquisar bem, escutar pessoas que a gente confia para escolher um candidato a presidente, dois candidatos a senadores, um candidato a governador do Pará, um deputado  federal e um estadual. Destampando nossos ouvidos para não ser enganados, precisamos também curar nossos olhos se ainda estão cegos. Como?

Olhando o passado dos candidatos. Aqueles que sempre foram a favor do governo Michel Temer que já prejudicou tanto os trabalhadores, os jovens e os pobres, esses não podem ser nossos candidatos; aqueles que se calaram quando o governo pretende destruir o rio Tapajós com portos de exportação de soja e milho, como também construir hidroelétricas, esses candidatos não podem receber nossos votos.  Os candidatos que aparecem agora  arranjando  dinheiro para um projeto aqui, outro ali, mas antes não preocupavam cm nossos problemas, não podem ser votados por nós. Aqueles candidatos que são processados por corrupção também não podem ser nossos apoiados.  Você poderá dizer, mas então quem sobre e merece?

Aí está o desafio, é preciso procurar agulhas no palheiro. Eu já identifiquei cinco candidatos que terão meus votos. Assim você também precisa se interessar de achar seis  que merecem sua confiança e seus votos. Jesus curou o surdo de modo simples, sem barulho. Nós também podemos curar surdos e cegos no dia sete de outubro. Deus nos ilumine e não nos deixe pecar por omissão.

Deus ajuda a quem madruga

Postado em

Análise da semana  – Nossa Voz é Nossa Vida  – 25.08.2018

Tenho ouvido algumas afirmações que podem ser traduzidas hoje diante a realidade que vivemos no Brasil e aqui no Oeste do Pará. Um diz, Se Deus é por nós, quem será contra nós? Outra afirma – Deus ajuda a quem madruga. E uma terceira diz – Fé sem obras é morta. Como interpretar essas afirmações? Vivemos uma conjuntura nacional e aqui entre nós, muito dura e sofrida, até parece sem saída boa para os pobres. São 13 milhões de trabalhadores desempregados, seis de cada dez crianças e adolescentes estão vivendo quase na miséria; o SUS não atende mais os pacientes como antes e assim por diante. Como mudar essa situação que 15 anos atrás era bem melhor? É verdade que Deus sempre está conosco, mas ele não resolverá nossos graves problemas de cima para baixo. Nós somos os braços e a força de Deus. Ele nos deu inteligência, fé, vontade e capacidade de sermos solidários com os outros. Portanto a grave conjuntura que estamos vivendo, somos nós que com a força de Deus, temos de enfrentar e mudar. Isso deve ser assunto para ser pensado e agido no grupo de encontro e de oração, no movimento popular, nas celebrações nas igrejas. Deus ajuda a quem madruga.  Outro momento bem oportuno para avançarmos a mudança  será no dia 7 de outubro, dia das eleições. O Papa Francisco outro dia, afirmou que participar da política é um dever moral de todo cristão. Uma forma de fazer isso é escolher bem seis candidatos  no dia das eleições. Certamente você diz, mas como encontrar seis candidatos dignos de nossos votos? Realmente não está fácil, mas isso não justifica ficarmos de braços cruzados, sem procurar saber. É verdade que há muito joio e pouco trigo, mas há sim algum trigo que precisamos achar.  O que um cristão não pode fazer, é votar nulo, votar em branco ou deixar de votar, pois assim estaremos dando vez aos oportunistas e o ficha suja serem reeleitos, compreende? Quem é ficha limpa, quem tem vida comprometida com nossos direitos, com a defesa do Tapajós, do amazonas e das áreas de proteção ambiental de Alter do Chão, do Aramanaí, esses podem ser ficha limpa. E quem não pode ter nossos votos? Todo candidato que apoiou e apoia a ditadura de Michel Temer, quem apoia construção de portos graneleiros da EMBRAPS e de Porto Novo em Belterra, quem já ocupou cargo de vereador, deputado ou governador e pouco ou nada fez pela melhoria de vida dos pobres, todos esses não podem mais receber nossos votos.  Portanto, não espere que Deus venha soprar em seu ouvido em quem votar. Ele ilumina você e eu para procurarmos investigar e saber escolher os que poderão ajudar a mudar esta triste situação que vive a maioria dos brasileiros. Pode acontecer que um candidato “não é carne nem é peixe”, como diz o ditado, até parece bonzinho, mas se ele pertence ao um partido que apoia Michel Temer e se calou até agora diante da triste situação de desemprego, falta de assistência do SUS, e nada reagiu com esses projetos de portos e hidroelétricas em Belo Monte e Tapajós, não se fie nele, fora com ele.  É isso que a Bíblia quer dizer que a fé sem obras é morta. Então, mãos à obra, ainda faltam 43 dias até o dia das eleições, procure achar as agulhas no meio das palhas secas. E Deus nos ilumine.