Se Deus é por nós, quem será contra nós?

Postado em

Análise da semana NOSSA Voz é Nossa Vida 10.11.2019

Vale a pena nós revisarmos a semana que passou refletindo sobre algumas situações à luz da Boa Nova de Jesus de Nazaré.  Então vá fazendo um retrospecto da semana por onde você andou e o que envolveu você, e que lhe fez refletir.

Por aqui, trago à nossa reflexão três fatos que considero bem relevantes. O primeiro aconteceu em Manaus. Quinta feira estávamos na assembleia anual de diretores da Rede de Notícias da Amazônia RNA. Éramos 11 onze diretores das 20 emissora sócias da RNA. Se você é um/a ouvinte fiel dos programas de notícias e educação ambiental da RNA, sabe que oferecemos notícias importantes das lutas sociais dos povos tradicionais da Amazônia, notícias que não saem nos canais de televisão e rádios comerciais. Se ainda não escutou a RNA então, crie juízo e sintonize a Rádio Rural de segunda a sexta feira às 19 horas, logo após a santa missa, para as notícias e aos sábados 7:30 para escutar o programa Caminhos da Amazônia. Pois bem, em Manaus avaliamos nossa caminhada de dez anos de serviço radiofônico e planejamos como melhorar no próximo ano.

Outro fato importante da semana, foi a nomeação do novo bispo para a diocese de Santarém. Aliás, ele vem com novo título de arcebispo, significa líder de uma região eclesial chamada província eclesiástica. Ao longo dos próximos dias você terá mais explicações sobre esse acontecimento. Oramos a Deus que Dom Irineu seja um pastor que anda no meio de seu rebanho, seja um profeta da Amazônia e ajude seu povo a lutar pelo bem viver e cuidado com nossa mãe natureza. Nós o povo de Deus, temos que aprender a ligar nossa fé em Jesus, com o projeto de libertação vivido e ensinado por ele. Pois, como escreveu o apóstolo Tiago, fé sem obras é morta e as obras da fé são vida digna para todos.

Um terceiro acontecimento merecedor de nossa reflexão foi a decisão do Supremo Tribunal Federal, STF lá em Brasília. Finalmente os ministros do STF decidiram respeitar a Constituição Federal, depois de muita vacilação. Confirmaram a regra imutável, de que uma pessoa acusada de crime, só poderá ser condenada depois do processo passar pela última instância e transitar em julgado. Assim, não apenas o ex presidente Lula, mas outros condenados injustamente foram libertados. Há pessoas raivosas que ainda pensam que o STF foi injusto. Um deles é o vice presidente da república General Mourão, justamente um militar que se supõe que aprendeu nos quarteis a zelar pela constituição federal. Veja o que ele disse abertamente: “O Estado de Direito é um dos pilares de nossa civilização, assegurando que a Lei seja aplicada igualmente a todos. Mas, hoje, dia 8 de novembro de 2019, cabe perguntar: onde está o Estado de Direito no Brasil? Ao sabor da política?”  

Imagine que esse homem foi defensor da ditadura militar de 1964. Como ele é ligado a Bolsonaro e foi eleito com ele, numa eleição arranjada com o então juiz Moro, que prendeu erradamente Lula da Silva, agora fala em defesa do Estado de direito, justamente a defesa que fez o STF. Neste caso, não defendemos apenas o ex presidente Lula, mas a defesa da democracia no Brasil que anda muito pra baixo. Basta ver como usam a mudança de lei para prejudicar os trabalhadores, estudantes, esvaziando o SUS e permitindo invasão em terras indígenas. Isso o general Mourão se cala e consente. Nós cidadãos, temos que defender a justiça e o direito como nos falou a Campanha da Fraternidade deste ano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.